quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Turma da Mônica para TV digital


Mauricio de Sousa lança aplicativo da "Mônica" para TV digital

Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009, 13h00O desenhista e empresário Mauricio de Sousa participou na manhã desta quarta, 26, da Broadcast & Cable, em São Paulo, onde apresentou, no estande do Fórum SBTVD, seus aplicativos interativos desenvolvidos para a TV digital.A aplicação foi feita em parceria com a HXD, empresa especializada no desenvolvimento deconteúdos para a TV digital que pertence à HIRIX Engenharia de Software. Trata-se da primeira produção interativa desenvolvida para o middleware Ginga com conteúdos voltados para o entretenimento e educação.A aplicação, que está em fase de desenvolvimento, traz histórias emquadrinhos, passatempos educacionais e jogos, entre outros recursos.Segundo o desenvolvedor, as atualizações deconteúdo poderão ser feitas pelo ar ou pela Internet, em um modelo de negócio que pode envolver emissoras de TV, fabricantes ou provedores de conteúdo web. O produto será lançado comercialmente em 2010.
Da Redação - Tela Viva

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

LEI DO AUDIOVISUAL

Informações básicas: LEI DO AUDIOVISUAL


Através das Leis nº 8.685/93 e nº 9.323/96 e do Decreto nº 974/93, tanto as pessoas jurídicas como as físicas podem investir no Cinema Nacional por meio de Certificados de Investimento Audiovisual mediante a utilização de incentivos fiscais decorrentes do Imposto de Renda.

O investimento permite a dedução de 100% do valor investido até o limite de 3% do imposto de renda devido na aquisição de Certificados de Investimento Audiovisual. A pessoa jurídica tributada com base no lucro real ainda pode lançar tal valor como despesa operacional dedutível do IR, bastando que o investidor recolha para a Receita Federal o imposto devido já deduzido do percentual legalmente permitido e, até a data da entrega da declaração adquira os Certificados de Investimento Audiovisual da obra cinematográfica por ele escolhida. Com este investimento a empresa gerará uma economia financeira imediata de cerca de 25% do valor investido.

Ao adquirir os Certificados de Investimento Audiovisual, o investidor vira quotista do direito de comercialização da obra cinematográfica, fazendo jus a receber rendimentos periodicamente, de acordo com o resultado do produtor na comercialização do filme.

Benefícios Financeiros:

- Aquisição dos Certificados de Investimento Audiovisual com recursos do IR, até o limite de 3% do IR devido, 100% dedutível;

- Lançamento como despesa operacional do valor investido no Livro de Apuração do Lucro Real - LALUR, reduzindo a base de cálculo do IR e gerando uma economia financeira imediata de 25% do valor do investimento;

- Participação nos resultados da comercialização do filme.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


LEI ROUANET - regras

Informações básicas: LEI ROUANET


Através da Lei nº 8.313/91 os contribuintes poderão deduzir do imposto de renda devido, 100% da quantia efetivamente despendida em projetos cinematográficos sob a forma de patrocínio cultural. A pessoa jurídica tributada com base no lucro real poderá ainda abater os valores despendidos a título de patrocínio como despesa operacional.

Benefícios Financeiros:

- Dedução de 100% do valor do patrocínio cultural, dentro do limite de 4% do IR devido;

- Lançamento como despesa operacional do valor investido no Livro de Apuração do Lucro Real - LALUR, reduzindo a base de cálculo do IR e gerando uma economia financeira imediata de 25% do valor do investimento.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Lei do ISS - 1940/92 - Rio de Janeiro

Informações básicas: Lei do ISS - 1940/92
Através da Lei nº 1.940/92 os contribuintes do ISS que estiverem em dia com seus pagamentos poderão abater até 20% do ISS devido e destinar tal valor a obras cinematográficas.

Neste caso os projetos devem estar previamente enquadrados para a captação dos recursos pela Comissão Carioca de Promoção Cultural.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Lei do ICMS - Rio de Janeiro

Informações básicas : Lei do ICMS

A Lei 1954 - Lei do ICMS do Rio de Janeiro - prevê benefícios fiscais do tributo estadual para os contribuintes que investirem recursos em projetos culturais previamente aprovados pela Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro.

Benefícios Financeiros:

Dedução da Lei do ICMS 83,3%
Custo efetivo para o patrocinador 16,7%
Limite do imposto: 4% do ICMS a recolher

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Porto Seguro recebe inscrições de propostas culturais

Porto Seguro recebe inscrições de propostas culturais

A Corporação Porto Seguro procura patrocinar e apoiar diversos tipos de projetos sociais e culturais, independentemente da exposição nos meios de comunicação ou da presença de nomes consagrados.A Política de Patrocínio da Porto Seguro é compreendida como uma ação de comunicação de relacionamento com o cliente, com o objetivo de oferecer benefícios de qualidade vinculados ao cumprimento de sua missão e valores da empresa.A empresa patrocina os seguintes segmentos:- Culturais- Sociais- EducacionaisA Porto Seguro patrocina projetos aprovados pela Lei nº. 8.313, mais conhecida como Lei Rouanet, que é uma lei brasileira para incentivar investimentos culturais, que pode ser usada por empresas e pessoas físicas que desejam financiar projetos culturais.Não existe um período específico para envio de projetos, porém, recomenda-se que sejam enviados pelo menos quatro meses antes da data de estréia da ação.A análise é feita no período máximo de 20 dias úteis a partir da data de recebimento do projeto, desde que o projeto contenha todas as informações solicitadas.
PATROCÍNIO COM USO DE LEI DE INCENTIVO – ROUANETO período de recebimento de projetos para Lei Rouanet, agora, para 2010, é de 15 de setembro a 15 de novembro de 2009.
Depois deste período, os projetos passam por uma pré-avaliação e seleção pela Comissão da Lei Rouanet. O período de retorno aos responsáveis pelos projetos é até 15 de dezembro de 2009.
Enviar o material impresso para o endereço:
Av. Rio Branco, 1489 - 12º andarCampos Elíseos - São Paulo – SP – 01205-905
A/C: Marco GriesiDepartamento de Marketing - Institucional
Fonte: Porto Seguro

Incentivo - ISS (IDe 03 de agosto a 30 de outubro).

ISS –RJ inicia inscrições de projetos e patrocinadores no dia 03 de agosto e finaliza dia 30 de outubro de 2009.

A partir do dia 03 de agosto, a Prefeitura do Rio de Janeiro receberá as inscrições de incentivadores e projetos culturais que tenham interesse em participar do Edital de Cultura de 2009, que tem como objetivo a aplicação de parte do Imposto sobre Serviços (ISS), em patrocínio de projetos culturais selecionados pela Comissão Carioca de Promoção Cultural.As empresas podem usar até 20% (vinte por cento) do ISS devido, com um teto de R$ 1 milhão por empresa, para patrocinar projetos indicados pela Comissão. E poderão financiar mais de um projeto. Para usar o benefício fiscal, a empresa deve inscrever-se junto à Prefeitura.Podem se inscrever produtores sediados no Rio de Janeiro há pelo menos um ano e com experiência mínima comprovada de 3 anos. Os projetos poderão ser integral ou parcialmente financiados com recursos da Lei, de acordo com decisão da Comissão, mas poderão receber aporte de outros patrocinadores ou de outras leis de incentivo. As propostas podem ser feitas em sete áreas:1)música e dança2) teatro e circo3) cinema, fotografia e vídeo4) artes plásticas5) literatura6) folclore e artesanato7) preservação e restauração do acervo cultural e natural.O prazo de inscrição de projetos vai de 3 de agosto de 2009 a 30 de outubro de 2009. A decisão da Comissão será divulgada até o dia 30 do mês subseqüente à entrega do projeto, ou seja, quem entregar em 3 de agosto terá a resposta até 30 de setembro. Quem entregar em 30 de outubro terá a resposta até 30 de novembro. Para conhecer o edital completo, clique aqui.Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Oi anuncia novo pitching


Oi anuncia novo pitching para conteúdo convergente

Operadora lança segunda edição de concurso que seleciona projetos que possam ser exibidos em internet, telefone móvel, Oi FM e OiTV
A Oi apresenta o edital 2009 da segunda edição do concurso que vai selecionar projetos com conteúdos convergentes que possam ser exibidos em internet, telefone móvel, Oi FM e OiTV. Todas as produtoras podem participar do processo. O julgamento será feito por uma comissão formada pela gerência de programação da OiTV e alguns jurados. O vencedor terá um orçamento de até R$ 350 mil para ser viabilizado. De acordo com Adriana Alcântara, gerente de programação da Oi, o objetivo do edital é fomentar a produção audiovisual brasileira e estimular a inovação. A proposta é que o público possa interagir com o conteúdo onde e quando quiser e que cada plataforma tenha um conteúdo específico e adequado a ela. O primeiro pitching multiplataforma aconteceu em 2008. Um dos finalistas foi selecionado para o painel com os melhores projetos multiplataforma do mundo no Mercado Internacional de Conteúdo Audiovisual (MIPCOM), que acontece na França. Mais informações
sobre as inscrições no
site do canal Oi.
Fonte: mmbymail@meioemensagem.com.br

domingo, 23 de agosto de 2009

Projeto cinematográfico

Etapas técnicas de um filme: Projeto cinematográfico

Segundo Michael Rabiger, autor do livro “Direção de Cinema - Técnicas e Estética”, a decisão de se fazer um filme parte da iniciativa de um diretor ou de um produtor.
Ao surgir a idéia de se produzir um determinado filme, a primeira providência é pô-lo “no papel”. Daí que é tão importante para o cineasta ter uma redação de qualidade razoável, do contrário, isto é de todo modo recomendável, ele deve solicitar a colaboração de um profissional de texto para ajudá-lo na tarefa de dar a primeira forma escrita ao filme.
Os dois principais elementos de “venda” de um projeto de produção de um filme são a credibilidade e o interesse que o diretor/produtor é capaz de transmitir à idéia do projeto ao submetê-lo à aprovação dos potenciais produtores ou investidores.
A apresentação do projeto é feita tanto pessoalmente quanto através de um ou mais textos especializados, como o argumento, a sinopse, a justificativa, os currículos dos profissionais envolvidos, o orçamento, sendo que todo cuidado deve ser tomado com a apresentação gráfica e visual que sempre que possível deve conter ilustrações. Tudo deve contribuir para convencer os potenciais produtores/investidores da credibilidade e interesse do projeto. Dessa forma, ao elaborar os textos que darão pela primeira vez uma existência palpável ao projeto, abrindo caminho para que os investidores considerem concretamente a realização do filme, os realizadores devem, ao elaborar esses textos, se colocar no lugar dos produtores/investidores e ler criticamente os textos como se fossem estes.
Lembre-se que empresários e produtores nunca têm tempo, portanto não espere que ele dedique mais do que alguns minutos para exame de sua proposta que deve ser sucinta, clara, direta, objetiva, leve e a mais agradável possível de ler. A decisão pela realização de um filme é sempre tomada, em última análise, pela impressão de seriedade, competência e talento que você transmite, mas tanto ou mais pela simpatia e carisma.

O caso de Welles, Picasso, Villa-Lobos, Glauber, João Gilberto, a relação é infinita. Mesmo diretores, com Bergmas ou Woody Allen, aparentemente arredios, criaram imagens públicas de imenso carisma. Procure apenas não imitar ninguém.

Os aspectos objetivos da germinação de um projeto cinematográfico, o argumento é da maior importância nesse processo de desenvolvimento da obra porque ele é como se fosse a semente do filme. O objetivo do argumento deve ser dar ao leitor a sensação de que ele está vendo o filme e, por essa razão, devem-se evitar jargões técnicos e conceitos abstratos que, quando relevantes, devem constar da apresentação ou justificativa, que são textos distintos e específicos do processo de apresentação do projeto. O argumento deve ser uma descrição daquilo que o filme mostrará na tela através de um texto leve e envolvente, vendedor, para usar o termo usual de marketing. Além disso o argumento deve indicar o gênero do filme, se drama, comédia, musical, tragédia. Informar se terá diálogos ou narração, ou ambos, assim como o tipo de música que será utilizada. E, finalmente, no próprio estilo em que é redigido, o argumento deve dar uma idéia geral do enfoque e do estilo que o diretor pretende dar à obra. O importante é que o leitor leia o texto e tenha uma idéia do filme que irá para a tela. Portanto quanto menos idéias e conceitos e mais descrição o argumento tiver, melhor.

Nos dossiês de apresentação que estes documentos compõem é usual se apresentarem, ainda, cartas de apoio ao projeto tanto por parte de entidades, quanto de personalidades do mundo cultural, artístico, político, empresarial. Dependendo do filme a ser realizado, há vários caminhos diferentes a seguir. É necessário decidir se o filme será longa ou curta-metragem, ficção ou documentário, para televisão ou cinema, série ou programa de tv. Deve-se também indicar o chamado perfil do público a que o filme se destina.
Um dos aspectos mais importantes dessa fase são as decisões sobre as características técnicas do projeto: 16mm., 35mm., betacam analógico ou digital, esquema de finalização, som direto ou dublagem e duração. Estas decisões são tomadas em função das características do filme que se pretende produzir, de sua linguagem e das limitações orçamentárias.

Básicos para construção de um projeto cinematográfico
1. Argumento reduzido (3 a 4 página)
2. Desenvolvido (30 a 60 páginas),
3. Sinopse (3 a 10 linhas)
4. Justificativa (15 a 30 linhas)
5. Currículos do produtor e do diretor.

A sinopse deve resumir o enredo constante do argumento com indicação do tempo e espaço em que se desenrolam as ações, assim como as características principais do personagem. Há dois tipos de sinopse: uma que se escreve antes da realização do filme, que tem por finalidade contribuir para que o filme seja realizado; outra que é feita depois que o filme está pronto e que se destina à divulgação e promoção do filme.

A justificativa é um elemento que normalmente se pede no caso de financiamentos públicos na medida em que os órgãos governamentais necessitam justificar com objetivos culturais e sociais a aplicação de seus recursos em cultura, como acontece no enquadramento dos projetos nas leis de incentivo fiscal.
Bom técnico é aquele que contribui com sugestões que atendam ao que o diretor quer dizer. Cabe assim ao diretor criar um clima de criatividade na equipe que estimule os técnicos a se manifestarem criativamente sempre que possível.

O roteiro do documentário, na maioria das vezes por colher suas imagens do mundo real, não pode apresentar o nível de precisão e variedade de informações do roteiro de ficção, como o de Animação. Ele deve permitir ao diretor e à equipe técnica uma considerável margem para trabalhar situações imprevisíveis e incontroláveis. Cada cena tem que ser planejada antecipadamente ou não, há muitas coisas que o roteiro deve indicar para a equipe de produção.

Há três etapas importantes na realização de um Roteiro
-Preparação do argumento,
-Pesquisa
- Elaboração do roteiro de filmagem.

A pesquisa envolve análise interpretativa de obras, documentos, iconografia, filmes de época e às vezes viagens à locação prováveis de filmagens.
O roteiro de filmagem pode variar de um roteiro com informações detalhadas sobre situações controláveis, como no caso de cenas de reconstituição de situações, ou de funcionamento de uma fábrica, por exemplo, até conter descrições sumárias de situações inteiramente incontroláveis. O diretor estabeleça de antemão o conteúdo do que a obra veiculará. Fins e inícios de histórias não acontecem por acaso, necessitam ser construído.
A partir do roteiro terminado e aprovado pelo diretor e pelo produtor, o filme pode ser orçado e a produção ter efetivamente início.
Fonte: Patricia Iglesias - Da Monografia Pós em Animação em ambientes Digitais.

sábado, 22 de agosto de 2009

Fórum de Cinema Infantil (RIO)

ANIMADORES

O Festival Internacional de Cinema Infantil, em sua 7ª edição, promove pela primeira vez o Fórum "Pensar a Infância", com o objetivo de trazer à tona questões importantes para o segmento, com debates sobre políticas de incentivo, distribuição de conteúdo, tendências de linguagem e formas narrativas do cinema infantil no Brasil, em mesas de discussão formadas por políticos e profissionais renomados da área.

CLIQUE AQUI PARA CONFIRMAR SUA VAGA informando seu nome, endereço e telefone. Data: 2, 3 e 4 de setembro de 2009 Local: Instituto Moreira Salles - Rio de Janeiro

Confira as presenças confirmadas:

- Adriana Falcão / Roteirista e escritora (Eu e meu guarda-chuva, Mania de explicação, Sete histórias para contar)
- Adriana Rattes / Secretária de Cultura do Estado do Rio de Janeiro
- Âmbar de Barros / Coordenadora Núcleo Infanto-Juvenil, TV Cultura
- Ana Luiza Azevedo / Diretora do longa-metragem Antes que o Mundo Acabe
- Beth Carmona / Diretora - Midiativa (Centro Brasileiro de Mídia para Crianças e Adolescentes)
- Cao Hamburger / Cineasta e diretor de TV (O ano em que meus pais saíram de férias, No mundo da lua, Castelo Rá-tim-bum)
- César Coelho / Diretor do Anima Mundi e da Campo 4 Produções Cinematográficas
- Gilberto Perin / Diretor do Núcleo de Especiais, RBS TV
- Glauber Piva / Diretor - ANCINE
- Luiza Lins / Diretora da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
- Marcos Didonet / Diretor da Total Filmes, Produtor do longa-metragem 31 Minutos
- Pedro Carlos Róvai / Diretor da Tiêtê Produções Cinematográficas, Produtor (Tainá - Uma aventura na Amazônia, Tainá 2 - A aventura continua)
- Sérgio Sá Leitão / Diretor-Presidente - Riofilme
- Silvio Da-Rin / Secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura

Fonte: forumdecinemainfantil@fici.com.br

Fórum de Cinema Infantil (RIO)

ANIMADORES

O Festival Internacional de Cinema Infantil, em sua 7ª edição, promove pela primeira vez o Fórum "Pensar a Infância", com o objetivo de trazer à tona questões importantes para o segmento, com debates sobre políticas de incentivo, distribuição de conteúdo, tendências de linguagem e formas narrativas do cinema infantil no Brasil, em mesas de discussão formadas por políticos e profissionais renomados da área.

CLIQUE AQUI PARA CONFIRMAR SUA VAGA informando seu nome, endereço e telefone. Data: 2, 3 e 4 de setembro de 2009 Local: Instituto Moreira Salles - Rio de Janeiro

Confira as presenças confirmadas:

- Adriana Falcão / Roteirista e escritora (Eu e meu guarda-chuva, Mania de explicação, Sete histórias para contar)
- Adriana Rattes / Secretária de Cultura do Estado do Rio de Janeiro
- Âmbar de Barros / Coordenadora Núcleo Infanto-Juvenil, TV Cultura
- Ana Luiza Azevedo / Diretora do longa-metragem Antes que o Mundo Acabe
- Beth Carmona / Diretora - Midiativa (Centro Brasileiro de Mídia para Crianças e Adolescentes)
- Cao Hamburger / Cineasta e diretor de TV (O ano em que meus pais saíram de férias, No mundo da lua, Castelo Rá-tim-bum)
- César Coelho / Diretor do Anima Mundi e da Campo 4 Produções Cinematográficas
- Gilberto Perin / Diretor do Núcleo de Especiais, RBS TV
- Glauber Piva / Diretor - ANCINE
- Luiza Lins / Diretora da Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis
- Marcos Didonet / Diretor da Total Filmes, Produtor do longa-metragem 31 Minutos
- Pedro Carlos Róvai / Diretor da Tiêtê Produções Cinematográficas, Produtor (Tainá - Uma aventura na Amazônia, Tainá 2 - A aventura continua)
- Sérgio Sá Leitão / Diretor-Presidente - Riofilme
- Silvio Da-Rin / Secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura

Fonte: forumdecinemainfantil@fici.com.br

Globo investe mais em pós-produção


MIDIA

O novo Centro de Pós-Produção da emissora, que será inaugurado em setembro, faz parte do direcionamento estratégico da empresa para a produção de conteúdo em alta definição, como os destinados às telas de celulares e computadores
A Rede Globo apresentou à imprensa nesta sexta-feira, 21, seu novo Centro de Pós-Produção (CPP), projeto que começou a ser elaborado há um ano e meio. Valores não foram informados, mas o investimento faz parte do direcionamento estratégico da emissora para a produção de conteúdo em alta definição e baseado em novas tecnologias, como o 3D.

Oficialmente, o CPP será inaugurado em setembro, mas diferentes equipes já trabalham no prédio, que ganhou salas, equipamentos e duplicou de tamanho - tudo para concentrar as salas de finalizações das atrações do núcleo de entretenimento da emissora, como novelas, minisséries, programas de auditório, shows e especiais.

Até novembro, também serão alocadas no local as divisões de web e mobile. "É uma concentração de trabalho que vai gerar uma sinergia enorme para a companhia", diz o engenheiro da Globo, Paulo Henrique Castro.

Segundo Marcelo Cunha, supervisor de computação gráfica, a emissora agora está equipada com o que há de mais moderno em pós-produção no mundo. "Tivemos diferentes referências para cada uma das necessidades de vídeo ou áudio. Para animações, por exemplo, nosso modelo foram as empresas de game estrangeiras", conta.

HDTV, 3D e Interatividade


O novo CPP da Globo chega para viabilizar a estratégia da emissora em produzir conteúdo de alta definição para diferentes telas. "Os novos devices, como computadores e celulares, demandam do mercado uma maior produção de conteúdos. Aumentou expressivamente o consumo de mídia pelas pessoas", explica Fernando Bittencourt, diretor da Central Globo de Engenharia. "E os novos displays, como os de Led e O-led, demandarão cada vez mais conteúdo em HDTV. Quem se acostuma com a alta definição se incomoda com a imagem convencional."

De acordo com ele, os investimentos em HDTV e 3D não significam aumento de receita no caixa da empresa. "Não ganhamos nada com o HDTV. É muito mais para nos mantermos competitivos. E com o 3D vai ser a mesma coisa", garante.

As inovações em 3D não têm prazo para chegar ao público. Nem o modelo de negócio foi definido. Mas os testes não param. A próxima novela das oito, Viver a Vida, já tem cenas com a nova tecnologia . "Quando for para valer, estaremos prontos. As inovações têm de ser novidade para o público, não para a gente", diz Paulo Henrique Castro.

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Ancine contempla 18 longas com R$ 15 milhões


Recursos são da Linha A do Fundo Setorial do Audiovisual; contemplados foram divididos em duas modalidades



A Ancine anunciou, na tarde desta quinta-feira, os 18 projetos escolhidos para receber investimentos da Linha de Produção de Longas-Metragens (Linha A) do Fundo Setorial do Audiovisual. Ao todo, os recursos somam R$ 15 milhões.


Os contemplados foram divididos em duas modalidades: Aporte na produção e complementação de recursos.


Para o Diretor-Presidente da Ancine, Manoel Rangel, os diversos gêneros contemplados pelo resultado refletem a diversidade do cinema brasileiro. Rangel ressaltou que, apesar de novo, o mecanismo teve uma resposta expressiva do setor. "O Fundo Setorial do Audiovisual se diferencia de outros mecanismos de fomento porque segue uma lógica de seleção que privilegia o mérito, que dialoga com o resultado pregresso de produtoras e distribuidoras", afirmou. "E também porque se trata de um investimento, com o compartilhamento de riscos e resultados com produtores e distribuidores".


Confira a lista dos projetos contemplados e seus respectivos recursos:


- Aporte na ProduçãoAs Vidas de Chico Xavier, da Lereby Produções

= R$ 1.800.000,00


- Corações Sujos, da Radar Cinema e Televisão

= R$ 1.500.000,00


- Somos tão Jovens, da Canto Claro Produções Artísticas

= R$ 500.000,00


- Amor Sujo, da Bananeira Filmes

= R$ 500.000,00


- Estação Liberdade, da Prodigo Films

= R$ 500.000,00


- Febre do rato, da Bela Vista Rio Cinema Produção Artística

= R$ 500.000,00


- A Hora e a Vez de Augusto Matraga, da Prodigo Films

= 500.000,00


- Apollo Futebol Clube, da Fraiha Produção de Eventos e Editora

= R$ 700.000,00


- Eu Receberia as Piores Notícias dos Seus Lindos Lábios, da Drama Filmes

= R$ 700.000,00


- A vida secreta das estrelas, da Politheama e Filmes

= R$ 482.921,84


- Complementação de recursos para conclusão da obra Minhocas, da Glaz Entretenimento

= R$ 1.614.767,61


- Besouro, da RT2A Produções Cinematográficas

= R$ 1.563.392,46


- Salve Geral, da Toscana Audiovisual

= R$ 1.500.000,00


- Eu e Meu Guarda-Chuva, da Conspiração Filmes

= R$ 1.000.000,00


- Do Começo ao Fim, da Lama Filmes

= R$ 461.740,09


- Histórias de amor duram apenas 90 minutos, da Tipos e Tempos Produções

= R$ 300.000,00I


- nsolação, da Nos Outros Produções,

= R$ 500.000,00


- Um Dia, da Glaz Entretenimento

= R$ 377.178,00.


Fonte: Jonas Furtado

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Pitching da TV Brasil - Meio Ambiente e Sustentabilidade




O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, afirmou, em entrevista à Agência Brasil, que a escolha do tema Meio Ambiente e Sustentabilidade para o primeiro pitching realizado pela TV Brasil, é uma grande contribuição para a formação da consciência ecológica da sociedade brasileira.

CALENDÁRIO:

Período de inscrição e habilitação
De 17 de julho a 02 de setembro (quarta-feira)
Divulgação dos pré-selecionados
Dia 08 de setembro (terça-feira)
Divulgação de resultado da primeira etapa
Dia 30 de setembro (quarta-feira)
Data do Pitching
Dia 14 de outubro (quarta-feira)
Divulgação do resultado final
Dia 26 de outubro (segunda-feira)

MAIORES INFORMAÇÕES E EDITAL:
http://www.tvbrasil.org.br/pitching/informacoes.asp

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Corretoras de valores focam a internet

DIGITAL
Empresas investem em comunicação online para captar clientes de home broker

Atrair investimentos para a bolsa de valores nem sempre é uma tarefa fácil, ainda mais diante da ressaca causada pela crise econômica internacional. No entanto, quem já tem em mãos a internet como instrumento facilitador - caso das corretoras que operam por home broker - pode conseguir, através de uma boa estratégia de comunicação, não apenas incentivar seus clientes a continuar investindo como também captar novos investidores. Justamente de olho no potencial de crescimento desse nicho, que permite o gerenciamento online dos negócios que envolvem a bolsa e hoje é responsável por 12% do volume negociado pela BM&FBovespa, e embalada pelo início da recuperação da bolsa de valores, grande parte das corretoras está expandindo sua presença na rede. É esse o caso da Link Investimentos, por exemplo. Com 25% da verba de marketing voltados para a mídia digital e mirando a expansão da carteira de clientes do Link Trade, a corretora está empenhada em utilizar a força das redes sociais a seu favor e acaba de lançar o blog Meu Milhão (www.meumilhao.com.br) para abordar temas relacionados a finanças pessoais e mercado de capitais. Desenvolvido pela Pólvora, o endereço é o carro-chefe da comunicação na rede, que é ainda mesclada com perfil no Twitter e, em breve, contará com o apoio de ações em redes sociais como Linkedin e Facebook. "Não há bala de prata em mídias sociais. O segredo é manter presença regular com conteúdo relevante. Para se ter uma ideia, em apenas seis dias no ar o blog teve pouco mais de 1,6 mil visitas, e 20% desse tráfego foi conquistado através do Twitter", conta Jair Tavares, diretor de planejamento da Pólvora.
Segundo Mônica Saccarelli, diretora da Link Trade, o blog será atualizado também por analistas da corretora e sempre será postado com uma linguagem simples, mas não básica. "Claro que temos captação como objetivo, mas também queremos conversar com nossos clientes, que já possuem algum conhecimento", diz. "A ideia é compartilhar todo o nosso conteúdo de valor, ganhar relevância na rede e nas buscas e utilizar a internet como um todo produzindo, por exemplo, vídeos com executivos respondendo a perguntas de internautas", acrescenta Mônica.
Na contramão da maioria absoluta dos anunciantes, a Ágora Corretora - parte integrante do Bradesco - tem uma divisão de verba publicitária diferente. "Somos muito focados em online e destinamos 90% de nossa verba para mídias digitais. É fundamental para o nosso negócio a adesão a essa estratégia", explica Mariana Carlini, diretora de marketing da empresa.Além dos conteúdos exclusivos para clientes, que vão desde análises gráficas de mercado e podcasts até programas diários em vídeo para transmissão online, a corretora investe pesado em links patrocinados e acaba de entrar em um processo de otimização de seu portal para ganhar relevância em buscas.
O site da Ágora e, dentro dele, os programas da Ágora TV registram cerca de 65 mil visitas mensais. Há ainda ações tradicionais como inserção de banners para exposição da marca, publicidade dentro do próprio site direcionando a hotsites com informações relevantes e vídeos educativos postados no YouTube ensinando, por exemplo, como fazer a declaração do imposto de renda.
Também no embalo do Twitter, que a cada dia vê crescer consideravelmente a presença de internautas brasileiros, a Spinelli, através da sua investBolsa, já contabiliza quase 2,5 mil seguidores. Para transmitir informações aos internautas, a investBolsa também mantém blogs destinados a dez assuntos diferentes e que podem ser acessado a partir do próprio site. É a corrida virtual em busca dos investidores.
Mariana Ditolvo

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Laboratório SESC Rio de Roteiros para Cinema

Laboratório SESC Rio de Roteiros para Cinema
Curso iniciando no dia 10 de agosto Inscrições :
tel. (21) 2286-3299
site: www.polodepensamento.com.br

O melodrama, gênero do final do século XVIII, é ainda hoje a principal fonte de referência para roteiros com fins comerciais. Através de estudos recentes, constatou-se que roteiros com fins autorais também utilizam os mesmos recursos, só que sob uma perspectiva metamelodramática.
A oficina abordará a importância desses recursos (meta) melodramáticos na construção das narrativas para cinema e TV.
6 aulas às segundas-feiras, das 19h30 às 21h30 10 de agosto
A Poética de Aristóteles e as três unidades: logos, ethos e pathos. A base da narrativa clássica. Como o melodrama dialoga com as premissas aristotélicas.
17 de agosto O melodrama como gênero e subgênero. O folhetim e sua técnica de narrar para o popular. Estruturação de um roteiro comercial: argumento, misbehavior, escaleta.
24 de agosto Curva dramática do protagonista: 3-6-3. Fluxo horizontal e final fechado. O final feliz. Exibição comentada de filme NRI (narrativo representativo industrial).
21 de setembro Unidade de ação versus unidade temática. Diluição do protagonista. O anti-herói. O elemento épico no roteiro autoral. Antifluxo vertical e final aberto.
14 de setembro O protagonista passivo da narrativa contemporânea. A subjetividade do diálogo. O anti-herói cínico. O metamelodrama no cinema de Pedro Almodóvar. Gêneros híbridos.
21 de setembro Exibição comentada de filme NR (não-representativo). O roteiro para o cinema versus o cinema para a TV.
A terminologia da roteirização: formatação e nomenclaturas.
José Carvalho é roteirista de cinema e TV, Mestre em Literatura pela PUC-Rio, onde leciona nos cursos de Cinema, Artes Cênicas e Formação de Escritor. Principais créditos: longas-metragens ficcionais:O primeiro dia, de Walter Salles e Daniela Thomas; Castelo Rá-Tim-Bum, Cao Hamburguer; longa-metragem documental: Cinderelas, lobos e um príncipe encantado, de Joel Zito Araújo; telenovela: Xica da Silva, direção de Walter Avancini;
Programa de TV: Carga pesada, direção de Roberto Naar.

POP-Pólo de Pensamento ContemporâneoRua Conde Afonso Celso, 103 - Jardim Botânico - CEP 22461-060 Tel. (21) 2286-3299 e 2286-3682

O POP - Polo de Pensamento Contemporâneo é um espaço de estudos, discussão e convívio, onde se realizam cursos, oficinas, palestras e eventos culturais.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

MÍDIA - "Meus Prêmios Nick" divulga lista de patrocinadores

"Meus Prêmios Nick" divulga lista de patrocinadores

A Nickelodeon está comercializando as cotas de patrocínio para a 10ª edição do Meus Prêmios Nick (MPN). Até agora já estão confirmados o patrocínio das marcas Candide, Chamyto, Kellogg's, Trakinas e apoio de Imagem Filmes e Marisol. A premiação que reflete o gosto e a opinião de crianças e adolescentes, terá diversas novidades este ano e acontece em duas etapas com shows no Rio de Janeiro e São Paulo. Os melhores momentos transformam-se num programa especial de uma hora e meia de duração, que será exibido pela Nickelodeon em 24 de setembro. A votação é feita pela audiência via internet pelo
site do evento. O internauta que vota tem também a chance de participar de um dos shows ao vivo.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Vivo arte.mov abre inscrições

Vivo arte.mov abre inscrições

As artes digitais móveis serão a grande atração da edição de 2009 do Vivo arte.mov, festival que será realizado entre os dias 12 e 15 de novembro, na cidade de Belo Horizonte. O Festival Internacional de Arte em Mídia Móveis pretende ressaltar as novidades e principais tendências de uso das mídias móveis como plataforma artística e mostrar como os profissionais brasileiros e estrangeiros estão aproveitando esse segmento.Durante o evento, também acontecerá a premiação da mostra competitiva de audiovisual para mídias móveis e para as obras que trabalham com o conceito de mídia locativa. As informações completas sobre o Vivo arte.mov e o regulamento das inscrições para o prêmio estão disponíveis no site oficial do festival.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Astor Advertising Award leva dupla para Cannes 2010

Astor Advertising Award leva dupla para Cannes 2010

Estão abertas até o dia 7 de setembro as inscrições para o Astor Advertising Award. O concurso premiará com viagens para o Festival de Cannes 2010 a dupla de redator e diretor de arte que criar, para exposição no bar, o pôster "lambe-lambe" mais votado pelos jurados do concurso. O prêmio inclui passagens, hospedagens e traslados. Os inscritos podem entregar os trabalhos até 30 de setembro. A estrelada banca dos júris é formada, entre outros, pelos publicitários Hugo Rodrigues, Márcio Santoro e Alexandre Ravanhani, o músico Branco Mello, o fotógrafo Bob Wolfenson, o publisher Paulo Lima, a diretora de marketing do Grupo M&M, Vanessa Lopes, e Alessandro Guidini, da agência Urban Summer, idealizadora da ação. Para o shortlist, eles escolherão vinte trabalhos, que ficarão expostos no bar Astor durante a campanha. A divulgação dos vencedores está marcada para 20 de outubro. Mais informações no próprio site do concurso.

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Bienal do Livro do Rio ganha patrocinadores

Bienal do Livro do Rio ganha patrocinadores

A XIV Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro continua comercializando suas cotas de apoio. O evento, que acontece de 10 a 20 de setembro no Rio Centro, terá a Petrobras como patrocinadora oficial e também Light, Leader, Piraquê e Instituto Pró-Livro - que entraram com parcerias nos eventos. As empresas estarão presentes no evento com espaços e lounges exclusivos, além de apoiarem a programação da Bienal.

domingo, 9 de agosto de 2009

Portifólio Produtora Intervalo - Vídeo

PRODUTORA INTERVALO

www.intervalo.com.br


video

Patricia Iglesias

Produtora Executiva
iglesias@intervalo.com.br

sábado, 8 de agosto de 2009

Site kadike: www.kadike.com.br




Este site é muito legal para a criançada e para os educadores, nele você encontra brincadeiras de recorte e colagem, pintura, origami, piadas, adivinhas e quadrinhos. Indico!
Patricia Iglesias







quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Volvo patrocina projetos esportivos e culturais

Volvo patrocina projetos esportivos e culturais

A Volvo desenvolve e patrocina projetos que estejam relacionados com os valores essenciais da marca: qualidade, segurança e respeito ao meio ambiente. Também são priorizadas iniciativas culturais e socioambientais que valorizem os talentos artísticos e ícones nacionais e paranaenses, bem como programas que beneficiem grupos de crianças e adolescentes, como forma de ressaltar o papel da cidadania corporativa.Os patrocínios da Volvo são divididos em:
*institucionais: eventos, feiras, exposições e ações do segmento de transporte comercial com temas relacionados ao meio ambiente e segurança veicular são os focos de atuação da Volvo.
A Volvo costuma atuar como o único – ou o principal patrocinador - com o objetivo de reforçar a imagem da sua marca junto a públicosestratégicos, e atrair intensa repercussão na mídia por meio de seu envolvimento na ação.
Por esse motivo, a Volvo evita patrocinar eventos que também são apoiados por seus concorrentes.
* Culturais por meio das Leis de Incentivo à Cultura (Lei Federal e Lei Municipal): nesse caso, a Volvo apóia projetos que contribuam para o desenvolvimento da sociedade fortalecendo valores, revelando tradições e crenças e estimulando o aprendizado e a convivência harmônica entre as pessoas, exercendo seu papel de empresa cidadã, sem esperar, assim, resultados comerciais específicos.
* Esportivos - por meio da Lei Federal de Incentivo ao Esporte: a Volvo somente apóia projetosesportivos que já obtiveram prévia aprovação perante o Ministério do Esporte. De acordo com a política de Patrocínios do Grupo Volvo Mundial não é permitido o apoio a atletas individuais ou equipes. Somente eventos, torneios ou projetos que promovam ou estimulem o desenvolvimento do esporte no País serão apoiados.A Volvo patrocina prioritariamente projetos culturais aprovados pelas Leis Federal e Municipal de Incentivo à Cultura, que dispõem, portanto, do prévio aval do Ministério da Cultura e da Fundação Cultural de Curitiba para seudesenvolvimento.
Para o patrocínio aos projetos esportivos, assim como no caso dos projetos culturais, os projetos esportivos devem ter sido previamente aprovados pelo Ministério do Esporte para sua execução.A empresa não realiza a antecipação de recursos pelas Leis Rouanet e do Esporte durante o exercício fiscal.
Desta forma, aguarda o final do ano para a definição de quais projetos serão beneficiados e receberão a captação.
CRONOGRAMA PATROCÍNIO:
Recebimento de propostas: até 16 de novembro de cada ano. As propostas devem ser enviadas para:
e-mail: projetos@volvo.com, por meio da ficha de inscrição disponível neste site. Podem ser enviados também anexos opcionais sobre o projeto.
• Avaliação das propostas recebidas através de comitê interno para definição dos projetos a serem patrocinados: acontece de outubro a dezembro.
• Divulgação dos resultados da seleção: até 31 de dezembro, por meio de correspondência eletrônica.
• Execução dos projetos aprovados: durante o ano seguinte.
Para mais informações, acesse: www.volvo.com.br
Fonte: Volvo

ISS - RJ Incentivo Cultural

ISS –RJ inicia inscrições de projetos e patrocinadores

A partir do dia 03 de agosto, a Prefeitura do Rio de Janeiro receberá as inscrições de incentivadores e projetos culturais que tenham interesse em participar do Edital de Cultura de 2009, que tem como objetivo a aplicação de parte do Imposto sobre Serviços (ISS), em patrocínio de projetos culturais selecionados pela Comissão Carioca de Promoção Cultural.As empresas podem usar até 20% (vinte por cento) do ISS devido, com um teto de R$ 1 milhão por empresa, para patrocinar projetos indicados pela Comissão. E poderão financiar mais de um projeto. Para usar o benefício fiscal, a empresa deve inscrever-se junto à Prefeitura.Podem se inscrever produtores sediados no Rio de Janeiro há pelo menos um ano e com experiência mínima comprovada de 3 anos. Os projetos poderão ser integral ou parcialmente financiados com recursos da Lei, de acordo com decisão da Comissão, mas poderão receber aporte de outros patrocinadores ou de outras leis de incentivo.
As propostas podem ser feitas em sete áreas:
1)música e dança
2) teatro e circo
3) cinema, fotografia e vídeo
4) artes plásticas
5) literatura
6) folclore e artesanato
7) preservação e restauração do acervo cultural e natural.
O prazo de inscrição de projetos vai de 3 de agosto de 2009 a 30 de outubro de 2009. A decisão da Comissão será divulgada até o dia 30 do mês subseqüente à entrega do projeto, ou seja, quem entregar em 3 de agosto terá a resposta até 30 de setembro. Quem entregar em 30 de outubro terá a resposta até 30 de novembro. Para conhecer o edital completo, clique aqui.
Fonte: Prefeitura do Rio de Janeiro

EDITAL no. 07/2009 XIII FESTIVAL NACIONAL 5 MINUTOS

EDITAL no. 07/2009 XIII FESTIVAL NACIONAL 5 MINUTOS
A Fundação Cultural do Estado da Bahia – FUNCEB, entidade vinculada à Secretaria de Cultura, através da DIMAS torna público que de 17 de julho a 31 de agosto de 2009 estarão abertas as inscrições para o XIII Festival Nacional 5 Minutos, concurso que visa a seleção e a premiação de vídeos de até 05 (cinco) minutos, em observância aos arts. 50, V, §5º, 51 e 54 da Lei Estadual 9.433/05, com objetivo de incentivar a produção e a difusão audiovisual, em vídeo, no Brasil.

quarta-feira, 5 de agosto de 2009

PORTAL DO EMPREENDEDOR - Empreendedor Individual


PORTAL DO EMPREENDEDOR
Empreendedor Individual

O Empreendedor Individual é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um empreendendor individual, é necessário faturar, no máximo, até R$ 36.000,00 por ano, não ter participação em outra empresa como sócio ou titular e ter um empregado contratado que receba o salário mínimo ou o piso da categoria.
A Lei Complementar nº 128, de 19/12/2008, criou condições especiais para que o trabalhador conhecido como informal, possa se tornar um Empreendedor Individual legalizado.
Entre as vantagens oferecidas por essa lei, está o registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilitará a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais.
Além disso, o Empreendedor Individual será enquadrado no Simples Nacional e ficará isento dos impostos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL).
Pagará apenas o valor fixo mensal de R$ 52,15 (comércio ou indústria) ou R$ 56,15 (prestação de serviços), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo.
Com essas contribuições, o Empreendedor Individual terá acesso a benefícios como auxílio maternidade, auxílio doença, aposentadoria, entre outros.
Para impressão do carnê de pagamento, clique aqui:
PGMEI

http://www.portaldoempreendedor.gov.br/modulos/entenda/oque.php

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

A MARCA E A COMUNICAÇÃO DO NEGÓCIO

A Marca e a comunicação do negócio

Segundo Kotler, hoje vivemos o império das marcas. Uma razão fundamental que nos levou a isso é a commoditização dos serviços e produtos. Não há celulares que não tenha similares competindo com o mesmo preço, os mesmos dispositivos tecnológicos e as mesmas
condições de pagamento. Não há serviço, bancários, passagem aérea, etc. Que não esteja inserida na mesma situação. Os diferenciais técnicos, de preço e de condição não existem. Quando existem, é por um período de tempo muito curto, porque a concorrência reage muito rapidamente e tudo se iguala. As decisões são fortemente pautadas por aspectos emocionais e comportamentais.
As compras acabam expressando o grau de fidelização e de identificação que as pessoas têm com estes símbolos criadas pelo mercado: as marcas.

Há diversos fatores que levam as empresas a colocar dinheiro de marketing e comunicação em arte, cultura, eventos, esporte e em ações sociais e ambientais. Existem três variáveis principais

- O primeiro fator é o de estímulo para as empresas investirem na comunicação por atitude, elevando o grau de subjetividade e de emoção na comunicação.
As marcas vêm se constituindo no principal ativo das companhias, passando a ter seu valor definido, o brand equity. Uma técnica que não foi desenvolvida por profissionais de marketing , mas por profissionais do mercado financeiro, que começaram a perceber um desequilíbrio entre os valores reais das ações e os valores calculados pelas formas convencionais, por critérios contábeis: fundos de negócios, ativos físicos e mensuráveis. Descobriram que havia uma variável até então não contabilizada: o valor da marca.
Por exemplo. Se quiséssemos comprar a Coca-Cola por seus ativos convencionais não pagaríamos mais do que dois bilhões de dólares, mas a marca Coca-Cola, sozinha, vale 48 bilhões de dólares.
As marcas são hoje o grande patrimônio das empresas. São patrimônios que não podemos cheirar, tocar, guardar, estocar; um ativo muito volátil que exige cuidados delicados para ser mantido. Portanto, não há como dissociar os processos e as estratégias de comunicação da construção desse grande ativo das companhias.

- O segundo fator é que as ferramentas convencionais de comunicação.
Particularmente, a publicidade e as fórmulas clássicas de promoção estão vivendo uma crise. Não se pode mais sobreviver com as mesmas formuletas. Não é mais possível despender toda a verba de comunicação exclusivamente em publicidade, porque não dá mais para sustentar uma estratégia de comunicação com o mercado baseada exclusivamente na persuasão da publicidade. Comunicação de marca e comunicação de empresas não são mais sinônimos de publicidade.
Há uma saturação desse meio, por mais criativos que sejam os publicitários, porque quanto maior o volume de publicidade, menor a taxa de sua assimilação. Este procedimento tem afetado os investimentos.
Há uma grande preocupação das empresas em relação à dispersão dos recursos em publicidade. Todos nós, indivíduos, somos movidos por crenças, sonhos e estímulos. As empresas não são diferentes. Investiam todos os seus recursos de comunicação em publicidade por acreditarem na sua eficácia. Agora, essa crença está abalada, levando as empresas a buscarem uma comunicação não só mais segmentada, como também mais diversificada. Isso não quer dizer “NÂO” a publicidade, só que não podemos hoje ter mais somente uma propaganda criativa, mas convencional para se destacar no mercado. Hoje temos que superar as “velhas cartilhas” de como fazer uma publicidade “decolar” e ainda assim termos a consciência que está nova publicidade tem que vir agregada de outros componentes de comunicação junto. Um mix de ferramentas para desenvolver uma estratégia mais eficiente de comunicação como vídeos institucionais, participação em feiras de negócios, shows, merchandising em cinema e TV, entre outros. Assim trabalhando ao mesmo tempo em prol do mesmo objetivo, ou seja, atingir positivamente o consumidor. Continua a ser destacadas as campanhas que contam com personalidades artísticas ou não e com a nova tecnologia, que nos devolve o “ser criança”, momentaneamente., como é o caso das campanhas que contam com animações em 2D e 3D.
Para ilustrar um filme publicitário que utiliza animação como um diferencial criativo temos, o “The Coke Side Of Life”, da Coca-Cola, veiculado em setembro de 2006 no Brasil. (www.aletp.com/206/09/08/coca-cola-em-animacao-sureal).

- O terceiro grande fator que tem estimulado o investimento em patrocínio é a própria comunidade.
As empresas, hoje, estão inseridas num mercado constituído de consumidores-cidadãos. Precisam assumir e demonstrar responsabilidade social para atender a uma sociedade mais crítica, mais atenta, que cobra maior integração da empresa com o seu meio. Isso se expressa das mais variadas formas. Vemos na embalagem de um produto um símbolo, indicando que é feito com material reciclável. É uma mensagem para a sociedade.
As empresas passaram a publicar balanços sociais, junto com o balanço patrimonial. Isso indica que até o conceito de acionista se transformou. O balanço clássico é a prestação de contas da empresa para os seus sócios diretos. O balanço social significa que as empresas passaram a considerar a coletividade também como acionista, reconhecendo que estão inseridas num ecossistema econômico-social.
Patrocínio cultural, patrocínio esportivo, marketing cultural, marketing esportivo, marketing ecológico, marketing social, filantropia estratégica, mecenato estratégico, empresa-cidadã, responsabilidade social... Tudo isso, na verdade, expressa a idéia de comunicar por meio de ações da vida real. Estas ações, por sua vez, expressam concretamente atributos que atingem, envolvem, emocionam e, portanto, possibilitam a identificação e a fidelização de públicos.
Nós passamos a denominar essas diversas formas de patrocínio empresarial de comunicação por meio de atitude, em decorrência da percepção de que o patrocínio guarda uma relação muito próxima com o que é a atitude para um indivíduo: uma forma concreta de expressão. É a diferença entre dizer o que se acha da vida e agir de acordo com o que se acha da vida. A comunicação por atitude é a forma de a empresa expressar concretamente seus valores e seu estilo, o que garante credibilidade à mensagem.
A estratégia da comunicação por atitude consiste em se criar um campo de sinergia entre os atributos da marca e os atributos de uma ação cultural, social, ambiental ou esportiva de interesse do seu segmento de público.

Fonte: Patricia Iglesias - Monografia pós graduação em Animação em Ambientes Digitais.

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------